Audiovisual ganha quatro editais de R$ 37 milhões


claquete

A Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e Agência Nacional do Cinema (Ancine) lançaram em conjunto quatro chamadas públicas no valor total de R$ 37 milhões voltadas para o setor do audiovisual. O objetivo da iniciativa é apoiar a produção e distribuição de longas-metragens para cinema e a produção de programas de TV.

Esses são os primeiros editais lançados com recursos do novo Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), criado pela Lei Nº 11.437, de 28 de dezembro de 2006, como uma categoria do Fundo Nacional de Cultura (FNC). Segundo o presidente da Ancine, Manoel Rangel, outros R$ 37 milhões serão liberados no segundo semestre de 2009.

Atualmente com cerca de R$ 90 milhões, o FSA servirá para apoiar o investimento privado no setor, tendo como foco o estímulo à produção e veiculação da obra audiovisual brasileira em todos os segmentos do mercado. A Ancine é sua secretaria executiva e a FINEP, seu agente financeiro.

Os valores disponíveis nos quatro editais serão concedidos na forma de investimento. Isto significa que, como retorno do valor concedido, o FSA terá participação nos ganhos com os resultados do projeto por um prazo de sete anos, contados da data da primeira exibição comercial da obra.

Saiba mais sobre as quatro linhas de ação:

LINHA AConta com R$ 15 milhões para projetos de produção de obras audiovisuais cinematográficas de longa-metragem, no gênero ficção ou documentário, com ou sem a utilização de animação. Este processo de seleção tem duas modalidades de investimento, uma para complementação de recursos para a conclusão das obras e outra para a produção propriamente dita. Cada proponente pode inscrever até três projetos e co-produções internacionais também estão contempladas. As propostas podem ser enviadas até 30 de janeiro de 2009.

LINHA B – Dispõe de R$ 7 milhões para produção independente de programas de TV, nos formatos de obra seriada, minissérie e telefilme, sendo ficção ou documentário, com ou sem animação. Cada proponente poderá inscrever até três projetos. É vedado o investimento na produção de obra publicitária, programa institucional ou corporativo, jornalístico, de auditório, talk show, game show, quiz show, esportivo, religioso, colunismo social, entrevista, debate, político, culinário, televendas ou infomerciais, assim como programas destinados à cobertura de espetáculos artísticos. Os projetos podem ser enviados até 30 de março de 2009.

LINHA C – Oferece R$ 10 milhões para aquisição de direitos de distribuição de longas-metragens para exploração em todos os segmentos de mercado. Serão aceitos projetos referentes a obras em qualquer etapa da produção, exceto as concluídas ou que ainda estejam em estágio de desenvolvimento. Os recursos financeiros deverão ser aplicados exclusivamente na produção das obras. As propostas podem ser enviadas até 30 de março de 2009.

LINHA D – A comercialização de longas brasileiros de produção independente (ficção ou documentário) para exibição em salas de cinema tem aqui apoio de R$ 5 milhões. Cada proponente poderá inscrever até três projetos ou um projeto relativo à comercialização de carteira com até cinco obras. Somente são elegíveis projetos de comercialização de filmes concluídos ou em fase de finalização. As propostas serão recebidas até 30 de março de 2009.

Acesse aqui o formulário online para envio de propostas. Veja também as chamadas e seus anexos.

(4/12/2008)

http://www.finep.gov.br//imprensa/noticia.asp?cod_noticia=1711

Tags: , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: