O Ministério da Cultura, por meio da Fundação Nacional de Artes,lançou na noite dessa terça-feira, 30 de junho, três de seus editais de incentivo e difusão cultural.


http://www.cultura.gov.br/site/2009/07/01/lancamento-de-editais-da-funarte/
everything2
O Ministério da Cultura, por meio da Fundação Nacional de Artes,
lançou na noite dessa terça-feira, 30 de junho, três de seus editais
de incentivo e difusão cultural: Bolsa Funarte de Produção Crítica
sobre Conteúdos Artísticos em Mídias Digitais/Internet, Bolsa Funarte
de Criação Literária e Prêmio Interações Estéticas – Residências
Artísticas em Pontos de Cultura.

As iniciativas irão viabilizar 86 projetos para impulsionar a produção
e a difusão artística, a capacitação profissional, a reflexão teórica
e o debate de ideias. O Prêmio Interações Estéticas – desenvolvido em
conjunto com a Secretaria de Cidadania Cultural do MinC – investirá R$
2 milhões nas propostas vencedoras. Já as bolsas de Produção Crítica
sobre Conteúdos Artísticos em Mídias Digitais/Internet e de Criação
Literária distribuirão R$ 450 mil entre os selecionados.

Serão contemplados projetos de todas as regiões do país de forma a
valorizar a diversidade cultural brasileira e democratizar o acesso
dos profissionais aos meios de produção artística e intelectual,
colocando ao alcance do público trabalhos que nem sempre encontram
espaço na grande indústria do entretenimento. As inscrições para o
Prêmio e para as Bolsas encerram-se no dia 13 de agosto.

Solenidade de Lançamento

A cerimônia aconteceu no Complexo Cultural Funarte São Paulo com a
presença de produtores culturais, representantes da classe artística e
de Pontos de Cultura, além de dirigente do MinC. Compuseram a mesa de
abertura o presidente da Funarte, Sérgio Mamberti; o secretário de
Cidadania Cultural do MinC, Célio Turino; o subsecretário da
Identidade e da Diversidade Cultural do MinC, Ricardo Lima; o diretor
do Centro de Programas Integrados da Funarte, Tadeu Di Pietro; a
diretora executiva da Funarte, Myrian Lewin; e a atriz Esther Góes.

Sérgio Mamberti ressaltou a importância do diálogo que vem marcando
todos os níveis das ações que o Ministério da Cultura vem
implementando. “Diálogo que na verdade se traduz como diálogo da
diversidade. Diálogo como, por exemplo, no caso das Interações
Estéticas entre a linguagem considerada erudita, mais sofisticada, e a
linguagem que está no Ponto de Cultura do Acre, do Amazonas, de
Pernambuco, e nem por isso menos sofisticada. Quando a gente fala de
Interações Estéticas a gente está falando de contemporaneidade. Passa
justamente por esse diálogo profundo entre as linguagens, por essa
quebra de hierarquias”, esclareceu o presidente da Funarte/MinC.

Ele aproveitou a ocasião para prestar uma homenagem à bailarina e
coreógrafa alemã Pina Bausch, falecida nessa terça-feira: “…nos deixa
essa herança, essa marca viva, justamente neste dia que a gente está
aqui comemorando a segunda edição [do Prêmio Interações Estéticas].
Ela compreendeu que não havia fronteiras entre a dança e o teatro e as
artes visuais. E é este o trabalho que a gente está tentando
implementar dentro do Ministério e da Funarte: essa interação entre as
linguagens, essa visão realmente agregadora”. Mamberti concluiu seu
pronunciamento afirmando, em nome do ministro Juca Ferreira, o
compromisso e a satisfação de, cada vez mais, apoiar iniciativas
voltadas ao incentivo e à difusão cultural do país.

O secretário de Cidadania Cultural explicou que, nesta segunda edição,
o Prêmio Interações Estéticas foi aprimorado com relação ao primeiro
edital, no qual o proponente classificado poderia indicar empresa
produtora para representá-lo, desde que pessoa jurídica com fins
lucrativos. “Não podia indicar uma instituição sem fins lucrativos,
agora neste edital já pode. Então é uma abertura que a gente vai
fazendo”, enfatizou Célio Turino.

O lançamento nos próximos dias de um quarto edital, dessa vez também
em conjunto com a Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural,
foi anunciado pelo diretor do Centro de Programas Integrados da
Funarte, Tadeu Di Pietro. “Serão oferecidas cinco bolsas no valor de
R$ 30 mil, totalizando R$ 150 mil, uma para cada região do país”,
revelou. Por sua vez, o subsecretário Ricardo Lima destacou que é
muito importante a realização de parcerias entre orgãos do MinC e que
esse é o primeiro projeto concreto entre a Fundação e a Secretaria.

O evento foi encerrado com show do grupo Maracatu Estrela de Ouro de
Aliança, de Pernambuco –  primeiro colocado da região Nordeste no
Prêmio Interações Estéticas de 2008 – que apresentou trecho do
trabalho musical resultante do projeto Trilogia Maracatu atômico –
Kaosnavial, realizado em parceria com o compositor Jorge Mautner, que
não pôde comparecer à cerimônia.

As atividades de lançamento dos editais prosseguem nesta quarta-feira,
dia 1º de julho, com o Seminário Interações Estéticas, que reúne
representantes dos Pontos de Cultura participantes da edição anterior
da premiação. O encontro objetiva debater o tema e apresentar os
resultados alcançados com os projetos contemplados no ano passado. Ao
final das discussões, o ator e diretor de teatro Zé Celso Martinez
Corrêa fará encenação especial de O Banquete, de Platão.

Confira os editais:

Bolsa Funarte de Produção Crítica sobre Conteúdos Artísticos em Mídias
Digitais/Internet;
Bolsa Funarte de Criação Literária;
Prêmio Interações Estéticas – Residências Artísticas em Pontos de Cultura.

Diálogo entre Pontos de Cultura

Um encontro sobre o Cultura Viva com artistas e representantes de
Pontos de Cultura antecedeu a solenidade de lançamento dos editais. Na
ocasião, o secretário Célio Turino afirmou que a experiência do Prêmio
Interações Estéticas possibilitou um ganho para o Programa: “A nova
rede reafirma o marco do Cultura Viva, que é o de estabelecer uma rede
orgânica, desburocratizada, em processo constante de articulação”.

A gerente da SCC/MinC, Juana Nunes, considerou que os Pontos de
Cultura já se consolidaram como uma iniciativa de participação social
da comunidade, dos trabalhadores culturais e de democratização das
políticas públicas. Como uma das coordenadoras da premiação, ela
explica que essa segunda edição é voltada para despertar a produção
artística. “O nosso objetivo foi justamente criar esse espaço de troca
de experiências artísticas, essa interação. Daí que vem o nome
Interações Estéticas. Objetiva acabar com qualquer hierarquia entre as
culturas populares e erudita.”

Dentre os vários representantes de Pontos de Cultura que deram
depoimentos, encontravam-se alguns dos contemplados pelo Prêmio
Interações Estéticas de 2008, como a bonequeira Ângela Maria
Escudeiro, que venceu com o projeto Cassimiro Coco do Ceará abraçando
o Rio do Sul, e Botelho, do Ponto de Cultura Galpão de Artes de
Marabá, com Rios de Encontro. O representante do Ponto de Cultura
Laboratório de Poéticas, de Diadema, falou da importância de ter sido
selecionado: “Tenho certeza que teríamos dificuldades se não fosse o
prêmio. Como foi positivo para nosso trabalho!”.

Leia, também, matéria relacionada na página do Programa Cultura Viva:
Interações Estéticas cria rede entre artistas e Pontos de Cultura.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: